alphaDev - Copyright (c) 2016 - Todos os direitos reservados.

# parallels desktop

Virtualizando Linux no Mac
Leia Mais

1. Introdução Virtualizar entre outras palavras é o ato de executar um determinado sistema operacional dentro de outro sistema operacional. É muito comum empresas que oferecem serviços de hospedagem de sites oferecerem aos seus clientes a opção de virtualização. Uma outra grande vantagem em se virtualizar está no fato de que para rodarmos várias instâncias de sistemas operacionais, não precisarmos de computadores separados para cada uma dela. Tenho utilizando virtualização a muito tempo. No meu caso, utilizo para estudos pessoais e para usos profissionais. Atualmente utilizo como sistema operacional principal o El Captain da Apple. Mas devidos às minhas tarefas, muitas vezes preciso ter em mãos uma instalação do Linux e também do Windows. Então a minha solução, foi utilizar virtualização. Para computadores da Apple, existem três principais opções de se trabalhar com virtualização, são elas: VirtualBox VMware Parallels Das três opções, a única que é gratuita é o VirtualBox. Atualmente o VirtualBox é mantido pela Oracle e você pode encontrar informações do produto neste link. Se você tem interesse em conhecer ou utilizar o VMware então acesse este link para obter maiores informações. Neste artigo, explicarei como foi o processo de criação de uma máquina virtual utilizando o Parallels, que é o meu programa favorito. O Parallels, na minha opinião, é a melhor solução para virtualização para a plataforma Mac OS X. Muito embora, seja um aplicativo pago, vale muito o investimento. Neste link você encontrará maiores informações sobre o produto. Atualmente o Parallels está na versão 12, já preparado para a próxima versão do Mac OS X, que se chamará macOS Sierra. Utilizo este programa desde a versão 8 que adquiri em 2013 por conta do projeto que desenvolvi no meu mestrado onde precisava utilizar o Windows para construir o software da minha dissertação. Além do Windows, também mantinha uma instância de virtualização do Linux Ubuntu versão 14.04 e sempre funcionou maravilhosamente bem. Quando a versão 16.04 do Linux Ubuntu foi lançada, encontrei o meu primeiro problema, pois esta versão do Linux Ubuntu veio com o kernel 4.4. Segundo pesquisas que realizei na época o Parallels 10 mantinha compatibilidade com o kernel versão 3. Então acabei migrando para o VirtualBox e instalei as minhas instâncias de Linux e Windows sem problemas maiores. Mas para mim, o que não estava legal neste virtualizador era a questão da performance e da falta de alguns recursos existentes no Parallels. Passaram-se alguns meses assim mesmo. Como ambiente Linux, tenho utilizando atualmente a distribuição Linux Mint 18 Sarah Cinnamon 64 bits. Estou achando fantástico este "sabor". Esta distro utiliza o kernel 4.4.0.21-generic. Com o lançamento do Parallels 12 realizada a algum tempo, resolvi novamente verificar a possibilidade de executar as minhas instâncias utilizando as últimas versões dos meus S.Os. Fiz então o upgrade da versão 10 para a versão 12. 2. Instalação do Linux Mint 18 Sarah Cinnamon 64 bits Vamos assumir aqui que você já está com o Parallels 12 devidamente instalado no seu Mac e que já fez o download da ISO do Linux ok!!! Iniciando o Parallels 12 pela primeira vez, você verá a tela Nova máquina virtual. Nesta tela, vamos escolher a opção do meio, conforme a Figura 1.1, e depois clicamos no botão Continuar (Figura 1.2). A próxima etapa é escolher qual imagem ISO será utilizada para criarmos o ambiente virtualidade. No item 1 da Figura 2, escolhi a distribuição Linux Mint 18. Depois clique no botão Continuar, conforme o item 2 da mesma figura. Na tela Nome e Local, não faço nenhuma alteração, portanto basta clicar no botão Continuar. A partir deste ponto, o Linux começa a ser carregado. Vamos aguardar até que o desktop apareça. Dependendo da configuração do seu computador, pode demorar alguns minutos. Neste ponto, o Linux já está pronto. Mas ainda não está instalado e sim em modo Live View. Precisamos agora fazer de fato a instalação. Vamos lá... Clique no icone Install Linux Mint para executar o instalador. Na primeira tela (Figura 6) do instalador, escolha o idioma preferido. Aqui escolhi a opção Português do Brasil. Depois clique no botão Continuar. A segunda tela (Figura 7) pergunta se queremos instalar os pacotes de terceiros. No meu caso, marquei o campo desta opção. Clique no botão Continuar. A terceira tela (Figura 8), pede para confirmarmos o tipo de instalação. Aqui não altero nada. Clique no botão Instalar Agora. Na sequência (Figura 9), o instalador pede que confirmemos que os dados serão instalados e que as partições serão formatadas para isto. Clique no botão Continuar. Na quarta tela (Figura 10), vamos escolher o fuzo horário, no meu caso escolhi São Paulo. Depois vamos clicar no botão Continuar. Estamos quase lá ... a quinta tela (Figura 11) destina-se a dizermos qual é o layout do seu teclado. No meu caso, vou escolher o Inglês EUA internacional com teclas mortas. Clique no botão Continuar. Chegamos na última tela (Figura 12) do instalador do Linux. Nesta tela vamos fornecer os dados da conta de usuário. Preencha com os seus dados conforme a figura. Clique no botão Continuar. Pronto!!! Agora sim a instalação começou (Figura 13). Vamos aguardar alguns minutos. Hora de tomar um bom café !! Mas ainda não terminamos :) Passados alguns minutos, será exibida a tela (Figura 14) informando que o Linux já está instalado e para reiniciarmos o nosso computador (no nosso caso, a máquina virtual). 3. Iniciando a Máquina Virtual e Instalando o Parallels Tools. Era nesta etapa que realmente eu tinha o problema na versão do Parallels 10. Para que algumas funcionalidades importantes fossem instaladas na máquina virtual, precisamos instalar este pacote. No entanto, o processo de instalação sempre dava erro pois como comentei no começo deste artigo, havia uma incompatibilidade com o kernel do Linux. Os passos seguintes demonstram o que deve ser realizado para que possamos instalar com sucesso este pacote e assim podermos usufruir de todo o potencial do Parallels. Vamos lá então. Inicialmente, você deve iniciar o Linux através do Centro de Controle do Parallels Desktop (Figura 15). Depois que o Linux estiver carregado, vamos abrir o terminal apertando a sequência Ctrl+Alt(Option)+T. Estando no terminal, precisaremos atuar em modo de administrador, para isso, digite os comandos: [crayon-5975b1bd7aba2180533790/] Na primeira linha, estamos mudando o tipo de usuário para o modo administrador (root). Digitamos a nossa senha, quando for pedido. Precisamos garantir que a unidade de DVD da máquina virtual esteja ejetado, para isto digitamos o comando da linha 3. Agora vamos montar o pacote do Parallels Tools. Para isso, no menu do Parallels Desktop, acesse Dispositivos > CD/DVD1 > Conectar imagem..., conforme Figura 16. Na janela de seleção de arquivos vamos em Aplicativos > Parallels Desktop > Contents > Resources > Tools e localizar a imagem ISO prl-tools-lin.so. Abra o arquivo, clicando no botão Abrir da janela. Voltando para o terminal vamos digitar a seguinte sequência de comandos: [crayon-5975b1bd7abb8291951544/] Na linha 1 estamos criando a pasta cdrom que será o ponto de montagem do pacote do Parallels Tools. Na linha 2 fazemos a montagem do pacote ISO que havíamos aberto anteriormente Na linha 3, mudamos a pasta E ... finalmente, na linha 4, chamamos o instalador. Quando executarmos o instalador, aparecerá a tela de boas vindas, Figura 18. Clicamos no botão Next para iniciar o processo de compilação e instalação dos drivers necessários. O processo iniciou. Hora de tomar outro café e torcer para que tudo dê certo. Este processo demora alguns minutos apenas. Vamos aguardar :) Se tudo deu certo, hora dos rojões. Trabalho terminado. Chegamos ao final. Agora é só reiniciar a máquina virtual e aproveitar este excelente ambiente Linux + Parallels + Mac OS X. Bem pessoal, muito obrigado por chegar até aqui. Se você gostou deste artigo então divulgue-o, compartilhe-o, faça chegar a outras pessoas que também gostam computação e estão sempre a procura mais mais informação. Abraços a todos. Referências: http://kb.parallels.com/br/121370 https://teaslegourd.wordpress.com/2016/07/03/installing-linux-mint-18-cinnamon-sarah-on-macbook-pro/